Please disable Ad Blocker before you can visit the website !!!
by Lello Imóveis   ·  2 anos ago  
thumbnail

A frase: “ Mais perdido que cachorro em dia de mudança” não surgiu do nada.  A transição de ambiente pode causar diversos transtornos de comportamento no seu animal de estimação. Ansiedade, depressão, taque cardia, contração muscular, apetite excessivo, desobediência e outros hábitos estranhos podem ser sinal de que seu Pet não está se adaptando bem ao novo lar. A notícia boa é que esse tipo de situação é normal pois eles ainda não reconhecem o ambiente como território. O tempo para que ocorra uma total segurança varia de animal para animal. Reunimos aqui algumas dicas e orientações para essa transição:

1 – Se atente na pré mudança.

Procure manter a rotina habitual  fazendo passeios, brincadeiras e refeições no horário que o animal está acostumado.

2 – Planeje o dia da mudança.

Geralmente neste dia existe uma movimentação extra na residência antiga e na nova. É aconselhável que o pet permaneça em um ambiente neutro para que não se sinta agitado. Deixe – o na casa de um amigo ou parente, mas é importante que esse local seja um ambiente já conhecido pelo bichinho.

3 –  Intensifique os primeiros contatos com a residência nova.

Nos primeiros dias no imóvel, evite trocar seus pertences pessoais e alimentação. Permaneça com a rotina habitual para não ocasionar um stress psicológico e fisiológico. O ideal é fazer um passeio pela residência com o animal no colo ou na coleira, dessa forma ele se sentirá mais seguro.

Existe uma pequena diferença entre cães e gatos. No caso de cães, que são mais dependentes de contato físico, é importante não o manter muito tempo separado do convívio das pessoas da casa. Já no caso de gatos, que tem uma tendência maior para fugir sendo um pouco mais resistentes, a regra é ao contrário, tente reservar uma área só para ele.

4 – Identifique o território.

Animais reconhecem seus ambientes pelo cheiro, por tanto na nova morada mantenha alguns objetos com os quais seu animal reconheça o próprio cheiro. Como dito anteriormente evite trocar objetos como caminha, pote de água, brinquedos. Vale também exaltar o cheiro das pessoas que convivem no imóvel, quanto mais seu pet sentir o seu cheiro mas ele se sentirá confortável dentro do novo lar. Uma tática boa é deixar uma camiseta velha perto da caminha.

5 – Apresente uma nova rotina.

Depois de passar por todas as etapas é hora de fazer ele se apegar ao novo lar. Comece aos poucos a acostumar o animal às novidades da casa ou apartamento. Intensifique a atenção no comportamento de seu pet e introduza aos poucos novas atividades que o deixem relaxado, criando assim uma rotina diferente. Vale de tudo, passeios nos arredores do imóvel, brincadeiras que incentivem a agilidade e inteligência de seu animal, banho de sol, alimentação diferenciada, interação livre e até mesmo o bom e velho carinho.

Os Pets são capazes de sentir, sofrer e apresentarem resistências em determinadas situações que fogem de seu entendimento, isso ocorre porque o animal entra em estado de alerta máximo, aumentando seu metabolismo  e consumo de energia o que desencadeia em comportamentos e atitudes não convencionais do bichinho. Paciência é a palavra de ordem, com amor e dedicação logo ele se sentirá em casa!