Please disable Ad Blocker before you can visit the website !!!

Um Tour pelo centro velho de São Paulo

by Lello Imóveis   ·  2 anos ago  
thumbnail

Neste 25 de Janeiro, nossa cidade completa 464 anos. Para comemorar, vamos contar um pouquinho da história do centro velho de São Paulo, com um olhar mais profundo, através de algumas fotos. É um convite para você terminar de ler e ir pessoalmente conhecer a fundo, com seus próprios olhos, esse lugar que guarda o passado da cidade e que, muitas vezes, passa diante dos nossos olhos desapercebido. As fotos são de Elaine Fouto.

Obelisco – Largo da Memória

Foto: Elaine Fouto
Obelisco – Largo da Memória

O Obelisco do Largo da Memória foi o primeiro monumento que se tem registro na história de São Paulo. Quando voltavam de todas as viagens que faziam, os tropeiros iam até a igreja para agradecer, mas antes passavam por aqui para lavar os pés e dar água aos cavalos. Nesse período a cidade era cercada por muros.

Teatro Municipal

Teatro Municipal

O Teatro Municipal é uma obra do escritório de Ramos de Azevedo e foi inspirado nos grandes teatros europeus. Ele está localizado na praça Ramos de Azevedo. A obra foi encomendada a Azevedo pelos Barões do Café, que queriam ter uma diversão na cidade. Antes dele, o que existia era o Teatro São José, que pegou fogo. Na época da Inauguração do teatro, houve o primeiro congestionamento da cidade, com mais de 20.000 pessoas e cerca de 300 carros.

Viaduto do Chá

Viaduto do Chá

Fundado na década de 20, o Viaduto do Chá foi o primeiro viaduto de São Paulo. Inicialmente foi construído em madeira. A estrutura metálica foi trazida da Alemanha e encontra-se no local até hoje. Ele recebeu esse nome devido às plantações de chá que haviam na região. Sua extensão é de 204m e une o centro novo ao centro velho. Em 1987 era necessário pagar um pedágio para atravessa-lo. Era muito utilizado pela alta sociedade paulistana para chegar às lojas e cinemas da região. No viaduto há também o prédio Sampaio Moreira (12 andares), que foi o primeiro arranha céus da cidade e o Mirante do Vale (170m) o mais alto de São Paulo, com 51 andares.

Edifício Matarazzo (Prefeitura de São Paulo)

Edifício Matarazzo (Prefeitura de São Paulo)

O Edifício Matarazzo é onde fica a Prefeitura da Cidade de São Paulo. O prédio é da década de 40 e foi construído para ser sede das Indústrias Matarazzo. Foi o prédio mais caro da época pois as dependências internas são todas revestidas de mármore travertino, importado da Itália. Os 5 painéis da frente fazem menção aos ramos de atividade das empresas Matarazzo. Os Matarazzo eram muito visionários pois suas indústrias produziam uma cadeia completa de produtos, que iam desde a matéria prima até o produto final. Na década de 50, logo após as guerras, começaram os problemas econômicos e os Matarazzo se viram perdendo seu império. Hoje ainda existem produtos das indústria Matarazzo, como o sabonete Francis. O Edifício tem 14 andares, no terraço um jardim suspenso com mais de 400 espécies de plantas e um pequeno largo com Carpas. Além da linda vista da cidade que pode ser vista por todos os lados.

Catedral da Sé

Catedral da Sé

A Catedral da Sé data de 1591, inicialmente era uma igreja simples e ficava no local onde hoje é a Caixa Cultural. Em 1745 a igreja foi elevada à Catedral e construída ao lado da igreja São Pedro da Pedra.

As duas igrejas foram demolidas em 1911, dando lugar à construção da Praça da Sé e da igreja que conhecemos hoje. A obra foi finalizada em 2002. A Catedral da Sé tem capacidade para 8.000 pessoas e possui uma cripta onde estão enterrados os bispos e arcebispos de São Paulo, entre eles Dom Paulo Evaristo Arns. Somente duas figuras históricas da cidade que não eram religiosos foram enterrados lá: Cacique Tibiriçá e Regente Feijó.

Em frente encontramos imponentes palmeiras imperiais da época do império. Outros monumentos são encontrados nesta região como: a estátua do Apóstolo Paulo, o Marco Zero da Cidade de São Paulo, a Estátua José de Anchieta e o Prédio da Livraria UNESP.

Prédio da C.E.F.

Prédio da C.E.F.

Este prédio foi a primeira sede da Caixa Econômica Federal da cidade. É da era de Getúlio Vargas e a construção é imponente justamente para mostrar poder! Sua construção lembra muito um templo romano. Hoje funciona a agência Sé da Caixa Econômica Federal e também a Caixa Cultural.

Solar da Marquesa

Solar da Marquesa

Essa casa é de meados do Século 18, originalmente de estilo colonial, passou por várias reformas e hoje tem um estilo neoclássico. Por mais de 30 anos foi o lar da Marquesa de Santos – Maria Domitila, que era uma mulher à frente do seu tempo e famosa por seu romance com D. Pedro I. Nos tempos em que morou nesta casa, era casada com o Brigadeiro Tobias de Aguiar, político e militar da época. Esta é uma das primeiras casas com janela de vidro, na época isso era sinal de extrema riqueza. Aqui também encontra-se o “Beco do Pinto”, uma passagem que era utilizada pelos escravos para levarem dejetos até o rio Tamanduateí. Atualmente está desativado.

Páteo do Colégio

Páteo do Colégio

Aqui nasceu a cidade de São Paulo em 25 de Janeiro de 1554. Era uma casa de pau a pique, com taipa de pilão, onde 13 jesuítas se reuniam, entre eles José de Anchieta e Padre Manuel da Nóbrega. Eles vieram empenhados em catequizar os índios. Os portugueses já haviam sondado o local e já tinham índios morando por aqui. Escolheram esse lugar por ser uma colina, cuja visão era muito boa para ver os inimigos. Embaixo passava o Rio Tamanduateí e o Anhangabaú, que posteriormente foi canalizado. Era Anchieta quem se comunicava com os índios, por ser bem mais jovem, ele os entendia melhor. Padre Manuel da Nóbrega, que já estava velhinho, logo morreu e Anchieta assumiu seu lugar. A construção atual é da década de 70 mas dentro ainda há uma parede de taipa de pilão. Os jesuítas foram expulsos e o colégio se tornou Palácio do Governo. Também já foi a Secretaria da Educação. Hoje abriga a Capela e o Museu de Anchieta. O monumento faz menção à história do início da cidade e tem o nome de Glória Imortal aos Fundadores da Cidade de São Paulo.

CCBB

CCBB

Em 1927, após uma reforma projetada pelo arquiteto Hippolyto Pujol, tornou-se o primeiro prédio próprio do Banco do Brasil na Capital. Carrega a imagem da Carranca do Mercúrio – Deus grego do Comércio, que promete trazer fortuna e dinheiro. O espaço mantém tudo original conforme da época, conta ainda com Cinema e Teatro de exposições acessíveis e, em algumas ocasiões, Grátis. As características arquitetônicas trazem influência francesa como platibandas e mansardas.

Edifício Martinelli

Edifício Martinelli

Um imigrante italiano Guiseppe Martinelli tinha uma empresa de navegação e veio o país para prosperar e decidiu construir um prédio mais alto da época. A construção foi coordenada e assinada pelo arquiteto Willian Fillinger, o prédio conta com 106 metros e 30 andares, porem sua inauguração foi incompleta somente com 12 andares, longe de atingir o objetivo porem os demais andares foram embargados pela Prefeitura. Houveram muitas discussões a respeito pois os engenheiros da Prefeitura acharam que a estrutura não suportaria todos aqueles andares, mas Martinelli bateu o pé e continuou sua obra com o intuito de mostrar que aqueles engenheiros estavam enganados a respeito da estrutura, e decidiu construir sua própria residência nos 4 últimos andares.

Rua São Bento

Rua São Bento

É uma das ruas mais famosa da cidade, carrega diversos relatos e histórias. Se fosse para listar todos eles seria algo imensuráveis, pois até hoje recebemos novos fatos que engloba essa localidade, era nesta Rua que existiram os primeiros Cinemas da Cidade, devido a isso carregou por muito tempo a fama de Cinelândia Paulista. O cine São Bento ficou muito conhecido por possuir em sua tela de reprodução um palco para apresentações onde sediou muitas vezes as “pornochanchadas”.

Shopping Light

Shopping Light

A sua construção deu inicio no ano de 1929 e ampliado em 1941. O prédio carrega em seu nome Edifico Alexandre Mackenzie, mas ficou mais conhecido como “light” por que em determinado momento foi sede da empresa Light and Power Company responsável pela distribuição de energia elétrica da cidade e onde mais tarde se tornaria Eletropaulo.

Banespão

Banespão

Foi a sede do banco do Estado de S. Paulo da década de 40, atualmente o banco Santander ocupa o prédio, porem com algumas restrições. O acesso ao publico foi restrito devido a problemas de segurança, diferente de seu início onde o publico podia transitar e desfrutar de uma bela arquitetura. O prédio foi o primeiro de concreto armado e sua inspiração veio do Empire States de Nova Iorque. O Banespão possui 35 andares, 14 elevadores e lustres de Cristal que chegam a pesar quase 2 toneladas.

 

E aqui finalizamos o nosso tour! Esperamos ter deixado um pouco do gostinho que é viver essa cidade incrível que é São Paulo e, fica o convite: visite o centro e conheça nossa história!

 

 

Lello Imóveis