Please disable Ad Blocker before you can visit the website !!!

Oferta de crédito e juro baixo impulsionam vendas de imóveis usados na capital paulista

by Lello Imóveis   ·  5 meses ago  
thumbnail

Lello registrou alta de 20% nas transações no segundo semestre do ano passado em comparação com 2019; financiamento imobiliário representou 60% dos negócios.

 

A maior oferta de crédito e os juros baixos têm impulsionado a venda de imóveis residenciais usados em São Paulo. Com a redução histórica da taxa Selic para 2% ao ano, ocorrida em agosto do ano passado, as instituições financeiras sentiram-se seguras para oferecer juros menores em suas operações, entre as quais o crédito imobiliário. Dentro deste contexto, a aquisição de um imóvel tornou-se um investimento rentável e o financiamento imobiliário, atrativo.

 

Diante deste cenário, a administradora e imobiliária Lello registrou, no segundo semestre de 2020, 20% mais vendas de imóveis na comparação com igual período do ano anterior.

 

Já em relação ao financiamento imobiliário, o ano passado respondeu por 60% das vendas, o que representa uma alta de 30% em relação ao número de imóveis vendidos por meio da concessão de crédito no ano de 2019.

 

Do total de imóveis comercializados, 72% foram apartamentos, que continuam sendo a preferência de compra dos paulistanos, e 28% optaram por casas. A procura por casas registrou expressivo aumento. Em 2019, esse segmento havia representado apenas 18% do total de negócios.

 

A partir do segundo semestre do ano passado, foram observadas mudanças no comportamento e no interesse dos compradores de imóveis, como a necessidade de  mais espaço, proporcionado pelas casas. Em relação aos apartamentos, os mais buscados foram os imóveis bem iluminados, arejados, com espaço para home-office e varanda gourmet.

 

Para Gabriela Marques, gerente comercial da Lello Imóveis, o setor imobiliário vive um bom momento. “Tivemos um segundo semestre muito positivo, superando as expectativas, inclusive. Para muitas pessoas, houve uma ressignificação do morar, com a necessidade de conciliar espaços de lazer, convivência e trabalho. Isso fez com que as pessoas buscassem novas moradias, o que ajudou a movimentar o mercado”, afirma. “Além, claro, da retomada dos investidores, que voltaram a apostar no ramo imobiliário”. Gabriela acredita que em 2021 o mercado se manterá aquecido.

 

A Lello manteve seu ritmo na intermediação da venda de imóveis em 2020, porque já estava em processo de transformação digital, hoje exigido em qualquer negócio. E, mesmo no momento de distanciamento social, pode garantir a continuidade dos negócios de seus clientes, por meio de atendimento e visitas online, visitas por vídeo, fotos profissionais com tour 360º, contratos digitais e até registros de escrituras com assinatura eletrônica, das unidades comercializadas.

Fonte: Portal Terra