Please disable Ad Blocker before you can visit the website !!!

Como aumentar seu apê sem adicionar nenhum metro quadrado

by Lello Imóveis   ·  2 anos ago  
thumbnail

Automação transforma um ambiente em muitos apenas com comandos de voz

 (Divulgação/Ori Systems)

Ori, apelido de “origami”, faz referência às famosas dobraduras japonesas e é um projeto criado pelo designer Yves Béhar e o departamento de Robótica Arquitetônica da MIT Media Lab. A proposta é audaciosa: transformar 100 apartamentos em um. Como isso é possível?

(Divulgação/Ori Systems)

Atrávés de um sistema robotizado modular, a linha de móveis Ori faz com que a casa se adapte de acordo com as atividades do seu dia, transformando um mesmo espaço em vários. Com um aperto de botão – ou comando de voz – seu quarto bagunçado com cama desfeita pode se transformar em um organizado escritório, sala de estar, closet e o que mais você quiser, sem trabalho ou aquele empurra-empurra. Sua casa vira praticamente um “Transformer” dos filmes de Michael Bay, só que na versão mobiliário.

A lógica do sistema é simples: é como se fossem móveis com pequenos motores escondidos que, através de rodinhas anexadas às parede e um sistema operacional inteligente, se movem para direita e esquerda. Ele tem seu próprio sistema de ativação (com botões físicos) mas pode ser integrado em dispositivos terceirizados como o Amazon Echo ou aplicativo com a possibilidade de programar movimentos autônomos e pre-sets.

(Divulgação/Ori Systems)

 (Divulgação/Ori Systems)

(Divulgação/Ori Systems)

 

Ficou interessado? O Ori system está em pré-venda por 10 mil dólares, mas pode ser adquirido somente pelas imobiliárias e só serão entregues no fim deste ano nos Estados Unidos nas versões “Ori Full” (com cama, escritório, gavetas, closet e armários) e  “Ori Queen” (que é a versão Full mais um sofá). A proposta da empresa é expandir a venda nos próximos anos para outras metrópoles, como Hong Kong, Tokyo, Nova York (e, por que não, São Paulo?) e vem como uma resposta inovadora para os desafios enfrentados pela superpopulação dos centros urbanos.

 

 

Créditos Revista Casa Claudia