Please disable Ad Blocker before you can visit the website !!!

Jovens e empresários ocupam novos estúdios na Bela Vista

by Lello Imóveis   ·  1 ano ago  
thumbnail

Apartamentos compactos, com plantas que chegam a 28 metros quadrados e prédios com infraestrutura ampla atraem jovens e empresários à Bela Vista, no centro de São Paulo.

Contam a favor ainda a proximidade de hospitais, faculdades e o centro empresarial da avenida Paulista e o fácil acesso a transporte público.

“Existe um crescimento no número de prédios novos na região que vai dali até o centro de São Paulo. Em parte, como alternativa ao Jardins, que já não têm tanta disponibilidade de terreno”, explica Igor Freire, diretor de vendas da imobiliária Lello.

A construtora TPA lançou recentemente três empreendimentos na região.

O Home Bikers e o Griffe 360 foram entregues ano passado com plantas de 28 a 78 metros quadrados. O valor médio do metro quadrado é de R$ 11 mil.

No Home Bikers, todas as 104 unidades vêm com vagas para bicicletas de olho nas ciclovias da região.

A área comum conta com lavanderia e serviços “pague o que usar” como passeador de cães e motoboy.

O terceiro empreendimento da TPA é o Bandeira Pauliceia, ainda em construção. Serão 160 unidades de 23 a 48 metros quadrados com preço médio de R$ 9,5 mil por metro quadrado.

“Nosso público são pessoas que trabalham no centro e investidores, e também clientes do interior ou de outros estados que vêm para negócios e não gostam de ficar em hotéis”, afirma Luciana Santos gerente de projetos da TPA.

É o público também dos estúdios de 27 e 31 metros quadrados do empreendimento You Paulista, que será entregue pela You, Inc em agosto de 2019. Há ainda plantas de dois dormitórios e 55 metros quadrados.

Na área comum, há espaço gourmet, piscina, salão de festas e lavanderia coletiva. O valor dos apartamentos gira em torno dos R$ 413 mil.

Para Aline Borbalan, gerente de inteligência de mercado do Grupo VivaReal, a Bela Vista se encaixa em um padrão de vida cada vez mais procurado. “Não é um bairro muito comercial, mas é uma região central e as pessoas estão à procura de moradia onde há mobilidade e qualidade de vida.”

 

Créditos Folha de S.Paulo